Início ContraPeso Reabertura do Comércio em Manaus: não saia de casa antes de ler...

Reabertura do Comércio em Manaus: não saia de casa antes de ler isso

1916
0
Comércio em Manaus

Depois de quase 3 meses sem ir ao shopping por conta da pandemia do Covid-19, segundo as recomendações do Ministério da Saúde, resolvi ir ao Manauara Shopping, um dos maiores de Manaus, nesta primeira semana que a maioria das lojas reabriu, na capital que se tornou, em maio, o epicentro do Coronavírus no Brasil.

Tudo é bem diferente do que era em março e confesso que quando entrei no elevador do shopping fiquei com vontade de voltar pra casa, com medo de pegar Covid-19, de tantos alertas de cuidado que foram colocados.

Se você ainda não saiu de casa depois dessa fase da “quarentena” saiba como é nosso novo “normal”. A mudança começa desde o estacionamento.

Não precisa apertar o botão

Ao chegar no shopping, você não precisa mais apertar o botão para sair o cartão de estacionamento, como de costume. As antigas máquinas das cancelas foram trocadas por máquinas que possuem sensores, só passar a mão próximo. Moderno heim?

Eu estava distraída e fiquei tentando apertar o botão que nem mais existia, mas o segurança, de máscara e viseira super reforçada, parecendo um marciano (morador de Marte) me orientou. Isso foi o primeiro indicador que tudo estava diferente.

Ainda no estacionamento, para manter a distância orientada, a administração colocou cones e está alternando as vagas, isso foi bom, ganhamos mais espaço para estacionar.

Sem máscara não vai entrar

Quando você chega no elevador, um aviso bem grande informa que é obrigatório uso de máscara ou você será barrado. Quando você entra, outro aviso bem grande informa a mesma regra, ou seja, só entra sem máscara quem realmente quiser enfrentar o sistema.

Comércio em Manaus

Dentro do elevador colocaram uns adesivos no chão com X onde temos que ficar para manter distância, antes, claro, de passar um pouco de álcool em gel, não esqueça!

Uma moça vai te apontar uma “pistola”

Saindo do elevador, uma moça simpática com uma “pistola” vai te receber sorrindo e medir sua temperatura. Perguntei se eu seria barrada caso passasse dos 38 graus, ela disse que não, mas que eu seria orientada a procurar um médico. Passei no teste da “pistola” e segui no corredor.

Nas lojas, percebi muitos vendedores novos, afoitos e nervosos, a máscara obrigatória e necessária, atrapalha a comunicação verbal, e todos tentam se acostumar. E considerando as dificuldades de atendimento de Manaus, que todos conhecem, acho que agora seremos tratados com ainda mais frieza.
Em uma das lojas que fui, a vendedora me deu ‘boa tarde’ e claro me ofereceu um pouco de álcool em gel. Na outra loja, ajudei o novato a achar o fone de ouvido que eu precisava, ele estava muito perdido ou nervoso.

Novo “normal” que iremos viver

Confesso que ver todos de máscaras, andando bem longe, como se cada um fosse um hospedeiro da Covid-19 em potencial é assustador. Todo lugar parece que as filas são grandes e não são, é porque agora precisa manter distância de um metro e meio do outro, ou seja, 5 pessoas na fila, já dá uma distância de 7,5 metros.

Importante deixar claro que todos esses cuidados e orientações são extremamente necessários. Eles despertam sim um sentimento de medo e alerta, mas o momento ainda requer tudo isso. Não podemos esquecer das imagens chocantes que abrem o Jornal Nacional, todo dia. A situação está mais calma, o comércio precisa abrir e todos nós temos que continuar com as medidas de prevenção.

Comércio em Manaus

Que mundo de cabeça pra baixo estamos vivendo e teremos que nos acostumar nos próximos meses. Será um desafio voltar ao “normal” ou talvez conviver com esse novo “normal”, completamente diferente. Considerando a minha experiência no shopping, vou continuar optando por pedir tudo online, tudo que for possível.

Serviços online vão continuar em alta

Nesses três meses, Manaus a capital que foi o epicentro da Covid-19 ganhou 10 anos de evolução digital. Os serviços de entrega que nunca existiram foram colocamos em prática e foram muito úteis para as famílias em casa, como supermercados por exemplo.
É um desafio para as empresas essa transformação digital, quem já tinha começado teve a oportunidade de crescer e até faturar mesmo com a chamada “crise”. Tivemos clientes na Agência que venderam 300% a mais durante a pandemia aplicando estratégia digital correta. A junção do bom conteúdo, estratégia, publicidade bem executada e bom atendimento.

Quem começou no mundo digital em plena crise, que bom, vai começar na nova era, e vai ter a sua chance de atender essa sociedade mais reclusa e cada vez mais digital. Esse processo agora é irreversível.

Hélida Tavares- Diretora da Porto Agência

 

Confira também:

Procura por cirurgias íntimas cresce no mundo e Manaus acompanha tendência; conheça os procedimentos mais buscados

Campanha para o Dia dos Namorados com Tatá Werneck e Rafa Vitti

8 ideias para comemorar o dia dos namorados e fortalecer a sua relação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui