Início Curiosidades Fisioterapia pulmonar no tratamento de pacientes pós coronavírus

Fisioterapia pulmonar no tratamento de pacientes pós coronavírus

64
0
Paciente realizando fisioterapia pulmonar. Foto: Ingrid Anne
Pós-Covid: Paciente curado realizando fisioterapia pulmonar

Você sabia que muitos pacientes que foram contaminados pelo coronavírus podem ter ficado com sequelas no pulmão? Isso depende da gravidade e a fisioterapia pulmonar pode ser uma grande aliada.

Pacientes recuperados da Covid-19, mas que ainda necessitam de fisioterapia pulmonar, podem receber o tratamento gratuito oferecido pela Prefeitura de Manaus, em unidades estratégicas localizadas nos quatro Distritos de Saúde: Sul (Policlínica Castelo Branco); Leste (Policlínica Dr. Antônio Comte Telles); Norte (Policlínica Dr. José Antônio da Silva); e Oeste (Centro Especializado de Reabilitação – CER, no Complexo Oeste de Saúde).

O tratamento geralmente é necessário para as pessoas que se recuperaram da doença causada pelo novo coronavírus. Principalmente após um longo período de internação em que foi necessário o uso de  ventilação mecânica. Nesses casos, é exigido que o paciente retorne às suas atividades habituais apenas após um processo gradual.

A gerente da Rede de Cuidados da Pessoa com Deficiência da Semsa, Carla Aldaba, explica que para ter acesso ao serviço é necessário estar fora do período de transmissão e ter encaminhamento médico para a fisioterapia respiratória. As unidades de saúde ficarão responsáveis pelo agendamento local e atendimento desses pacientes, conforme disponibilidade de dia e horário.

Confira também: Reabertura do Comércio em Manaus: não saia de casa antes de ler isso

Fisioterapia Respiratória

De acordo com os fisioterapeutas Jerônimo Correia e Débora Fortes, do CER Oeste, a fisioterapia respiratória atua preventivamente na expansão pulmonar, na parte curativa e de reabilitação.

“Os pacientes estão chegando aqui, num período de 14 dias após os sintomas, em média, e começam a trabalhar para recuperar a função pulmonar, cansaço, fôlego para retomar a qualidade de vida que tinham anteriormente”, destacou Jerônimo.

A fisioterapeuta Débora ressaltou a importância do atendimento aos pacientes que ficaram por muito tempo internados nos hospitais e que perderam, de certa forma, o condicionamento físico.

Há cerca de dois meses, o servidor público José Edson da Silva, de 55 anos, foi vítima da Covid-19 e hoje realiza fisioterapia respiratória no programa. Em estado grave, Edson apresentou falta de ar, dores no corpo e foi hospitalizado. “Senti os sintomas procurei o médico e sete dias depois foi confirmado que eu estava com Covid-19 e fiquei internado. A falta de ar começou a aparecer no décimo dia e precisei ir para o respirador. Essa fisioterapia tem me ajudado muito. Hoje me sinto bem melhor, não totalmente recuperado, mas já consigo andar e respirar sem dor”, comentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui