Início Curiosidades Fevereiro Roxo: um alerta para a doença da dor, a fibromialgia

Fevereiro Roxo: um alerta para a doença da dor, a fibromialgia

16
0
Fevereiro Roxo a doença fibromialgia
Fevereiro Roxo a doença fibromialgia
Fevereiro Roxo é uma campanha de alerta para a fibromialgia

Fevereiro Roxo – É o mês dedicado ao engajamento da conscientização sobre a fibromialgia, conhecida como a doença da dor. A síndrome crônica provoca dor generalizada e não tem causa definida. Em 2017, a cantora Lady Gaga cancelou sua participação no Rock in Rio devido às dores causadas pela fibromialgia.

Além das dores em diversas partes do corpo, a fibromialgia pode provocar distúrbios de sono, intestinais, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração e falta de memória. Outros agravantes da síndrome são depressão e ansiedade.

No Brasil, aproximadamente 3% da população brasileira tem fibromialgia, sendo 90% mulheres, entre 30 e 55 anos. Devido à complexidade da síndrome, o diagnóstico é clínico, onde o profissional de saúde analisa o paciente, exclui outras possíveis causas dos sintomas e chega à conclusão diagnóstica.

Como ainda não existe cura para essa condição, o tratamento foca em evitar a incapacidade física e ajudar as pessoas afetadas a lidarem melhor com doença, melhorando sua qualidade de vida.

Tratamento

Fisioterapeuta Victor Aquino - Fevereiro Roxo a doença fibromialgia
Fisioterapeuta Victor Aquino – Fevereiro Roxo a doença fibromialgia

O primeiro passo para conviver com a fibromialgia e manter uma boa qualidade de vida é a informação. “É importante que o paciente entenda a doença. Assim, as chances de melhoras e progresso aumentam, a partir da adesão aos tratamentos”, afirmou o fisioterapeuta Victor Aquino, especialista em fisioterapia ortopédica e mestre em envelhecimento saudável pela Universidade Federal de São Carlos (Ufscar).

Tratamento

Além do tratamento medicamentoso, que pode ser indicado por um reumatologista, a atividade física é indicada, pois ajuda a controlar sintomas como dor, cansaço e distúrbios do sono.

“Atividades aeróbicas, exercícios de alongamento, hidroterapia, aparelhos de eletroterapia, massagem são algumas das terapias que podem melhorar a qualidade do paciente que sofre com fibromialgia, porque promovem o relaxamento e o aumento da flexibilidade muscular”, explicou o profissional.

Com medicamentos e atividades, as dores diminuem, os efeitos da síndrome abrandam e o paciente aprende a conviver com a doença sem que ela comprometa sua qualidade de vida.

Serviço:

O quê: Clínica de Fisioterapia – especializada em dores musculoesqueléticas

Onde: Rua Madre Joana Angélica, 50, Dom Pedro I – Manaus/AM

Quem: Fisioterapeuta especialista, Victor Aquino

Contato: (92) 98454-4094

Emiliana Monteiro – Jornalista – Portal Beiju

Leia mais: Você prefere emagrecer ou mudar de guarda-roupa?

Deixe uma resposta